Buscar
  • Revista EiS

Leandro Santos é só felicidade, com desafio de ser a voz oficial da Acadêmicos do Sossego no carnava


Foto: Arquivo pessoal

Leandro Santos ou Leandrinho, como é chamado no mundo do samba, é o novo intérprete do GRES Acadêmicos do Sossego. Em entrevista para a Revista Explosão in Samba, o cantor fala sobre sua nova casa, sua escola de coração e muito mais coisas que rolam no nosso carnaval.

confira conosco, essa bela entrevista.

EiS - Como surgiu o convite, para você assumir o carro de som da Acadêmicos do Sossego?

Leandrinho - Recebi o convite através da direção de carnaval da escola, que me apresentou o projeto, no qual me interessei bastante; estou muito contente, também, pela oportunidade de voltar a trabalhar com o amigo e mestre, Átila e sua bateria Swing da batalha.

EiS - Você que além de intérprete, também é compositor, como vê essa tendência de algumas escolas, de encomendar samba?

Leandrinho - Respeito a decisão e o regulamento de todas as escolas, porém acho que quando você encomenda samba, você acaba afastando a ala de compositores da escola e consequentemente, esses migram para outras agremiações, para colocar as suas obras.

EiS - Escutamos muito se falar em renovações de contrato, principalmente nesse período do ano. Você realmente já assinou contrato com alguma escola, tem cláusulas, ou é tudo de boca e tanto o profissional como a agremiação, pode desfazer o acordo a qualquer momento e nada acontece?

Leandrinho - Varia de escola para a escola; vou dar um exemplo, desfilei por 5 anos e meio na Estácio de Sá e nunca tive um contrato, agora na Sossego, assinei um contrato de um ano.

EiS - Falando em Estácio de Sá, qual foi o aprendizado e e as lições que você levou para a sua vida profissional?

Leandrinho - Tenho 16 anos de carreira, cantando profissionalmente e cada ano é uma experiência diferente; na Estácio aprendi muitas coisas, cresci e amadureci como intérprete oficial e por isso sou grato, mas também aprendi que não devemos acreditar demais apenas em palavras, que atitudes são necessárias, ser de verdade e ter a consciência de dever cumprido é uma certeza que levo comigo.Desgastes são naturais, tanto em nossas vidas pessoais e também profissionais; eu precisava de novos desafios e novos ares, mas só levo boas recordações e um carinho enorme por todos os segmentos e amigos que deixei lá.

EiS - Qual a sua grande inspiração para interpretar os sambas das agremiações que você defende?

Leandrinho - Tive a honra de cantar com Jamelão e com ele tive aprendizados e ensinamentos importantes; me ensinou a respeitar para ser respeitado, a como interpretar um samba, passando o que ele está sendo dito em sua letra, passar a emoção na forma de cantar, lições essas, que também tive com Dominguinhos do Estácio. Tenho minha forma de cantar e acho importante esse lance de identidade de quando a gente canta as pessoas já saberem quem é, sem haver comparação.

EiS - Qual a sua expectativa com a Acadêmicos do Sossego para o carnaval de 2017?

Leandrinho - A melhor possível, desafios e novas experiências são sempre bem vindas em minha vida, só nos faz crescer cada vez mais como profissional; será a primeira vez que estarei abrindo carnaval, cantando em uma escola que vem de Niterói e com a sensação que poderei amadurecer cada vez mais.

EiS - Qual a sua escola de samba de coração?

Leandrinho - Nunca foi segredo para ninguém que sou Estação Primeira de Mangueira, aonde tive minha formação no samba desde a escola de samba mirim.

EiS - Qual seu grande sonho no carnaval?

Leandrinho - Meu sonho é, se Deus quiser, um dia olhar para trás e ver que estou completando 50 anos de carreira consolidada, bem, em atividade e fazendo o que mais amo, que é cantar.


0 visualização