Buscar
  • Revista EiS

Como uma Fênix, Selminha Sorriso ressurge das cinzas - "A Beija-Flor me faz sonhar sempre&quo


Selminha Sorriso em final da disputa de samba na Beija-Flor (Foto de Jefferson Braga)

Assim como fênix, Selminha Sorriso surge no meio do "fogo" da calorosa torcida da Beija-Flor, canta, pula, dança e como o pássaro da mitologia grega, ressurge das cinzas e volta a vida brilhando ainda mais; diz a lenda que as lágrimas de fênix tinham o poder curativo e a ave era venerada por vários povos e Selminha um pouco diferente, cura a tristeza de seus fãs com seu sorriso e é venerada pelo seu povo azul e branco nilopolitano e por vários outros povos do mundo do samba.

Bem, foi mais ou menos assim que todos puderam ver a porta-bandeira da Beija-Flor de Nilópolis que vem segundo à segundo de sua vida, retomando a alegria de viver. Muitos não acreditavam e ficaram estatelados ao ver Selminha, pela primeira vez na quadra da Beija-Flor, travestida de torcedora. Isso aconteceu na noite da última quinta-feira, 20 de outubro, durante a final do concurso de samba enredo da escola para o carnaval de 2017. Selminha conversou conosco sobre esse fato inusitado:

"- Eu nunca fui torcida e hoje fui torcida pela primeira vez. O carnaval transforma muita gente, ele socializa, ressocializa, salva vidas e temos que ter fé sempre, ter amor, amizade e hoje senti que tenho que continuar e me doar sempre, por tudo que a comunidade faz por mim. Esse pavilhão que carrego não é só um pedaço de pano bordado, ele tem uma história na qual respeito muito, por cada componente de nossa escola e por todos que já carregaram esse pavilhão e se doaram como eu me doo hoje. A Beija-Flor me faz sonhar sempre, é uma entrega muito grande...eu trabalho com as crianças no projeto, tenho cargo de vice presidente na escola, desfilo com meu parceiro Claudinho há 26 anos, é preciso muito amor e respeito por esse pavilhão e eu tenho muito e dessa forma o samba não vai morrer nunca." Disse Selminha visivelmente emocionada.


0 visualização