Buscar
  • Revista EiS

"...Sonhar não custa nada e o meu sonho é tão real..." Como dizia um dos sambas antológico


Mocidade comemora e Portelenses sentem gosto amargo nesse título.

Como num passe de mágica, Aladim da Mocidade foi buscar título para Padre Miguel. Escola promete festa pelo título e portelenses sentem o gosto amargo ao dividir campeonato.

Com essa decisão a Portela passa à amargar 47 anos sem comemorar um título sozinha e a Mocidade dá fim à um jejum de 21 anos sem título. Será se esse será o fim de um carnaval cheio de confusão, acidentes e surpresas?


739 visualizações