Buscar
  • Revista EiS

Virada de mesa mantém Imperatriz Leopoldinense no grupo Especial e Presidente Jorge Castanheira, con


Jorge Castanheira, que renunciou essa noite ao cargo de presidente da Liesa - Foto: Redes sociais

Após plenária realizada na noite desta segunda-feira, 3 de junho, a maioria das agremiações decidiram por manter a Imperatriz Leopoldinense no grupo Especial, após a mesma ter sido rebaixada de acordo com o julgamento dos jurados. Além da própria Imperatriz Leopoldinense, as agremiações Grande Rio, Mocidade, Paraíso do Tuiuti, Unidos da Tijuca, São Clemente, União da Ilha e Estácio de Sá, votaram a favor da "virada de mesa". Beija-Flor, Mangueira, Portela, Viradouro e Vila Isabel votaram pela permanência do resultado dos jurados que rebaixou a Imperatriz. O Império Serrano que também foi rebaixado em 2019 não teve o mesmo benefício e terá que desfilar em 2020 pelo grupo de acesso A.

O presidente da LIESA, Jorge Castanheira, se disse contrariado com a "virada de mesa' e entregou o cargo durante a plenária.


0 visualização