Buscar
  • Explosão In Samba

Em tempos de pandemia, comemoramos aniversário de 4 anos da Revista, em Lives com o povo do samba


Evelyn Bastos durante desfile da Mangueira em 2020 - Foto: G1


A Revista Explosão In Samba comemorou seus 4 anos fazendo Lives com grandes personalidades do nosso carnaval.


Na quarta-feira, 1º de julho, o Presidente da Liesb, Clayton Ferreira, conversou conosco e se mostrou bem confiante para a realização do carnaval 2021, mesmo que, talvez, não seja na data prevista por conta da pandemia. Clayton também disse que não há nenhuma hipótese de dividir a passarela da Intendente com a Livres, como aconteceu em 2020.




Dando sequência a série de Lives, Evelyn Bastos mostrou toda sua beleza, simpatia e personalidade. Nos falau sobre a decisão que tomou junto ao carnavalesco Leandro Vieira, de desfilar vestida de Cristo e sem sambar, falou sobre projetos futuros, vida pessoal, política, carnaval e muito mais. Em brincadeira que a Revista criou, disse que levaria seu noivo para uma Ilha onde curtiria 4 noites de carnaval e que deixaria o Presidente Bolsonaro numa ilha perdida para nunca mais voltar.



E como carnaval é o maior movimento cultural de nossa cidade, não poderíamos deixar de conversar com a ex Secretária de Cultura, Nilcemar Nogueira. Ela falou sobre vários legados que deixou para nossa cidade durante o período que esteve na Secretaria Municipal de Cultura, da importância do nosso carnaval para a sociedade como um todo e que se apresenta pré candidata a vereadora da cidade do Rio de Janeiro com o objetivo de ocupar um espaço que ainda não está devidamente ocupado pela mulher preta. Na nossa brincadeira, Nilcemar foi mais uma que disse que deixaria o Presidente Bolsonaro numa ilha perdida.




No sábado foi a vez de bater papo com o jornalista Aydano André Motta, que faz cobertura dos desfiles de escolas de samba desde 1988 e nos passou uma visão jornalística do nosso carnaval. Aydano nos contou que se tornou torcedor da Beija-Flor após assistir o desfile de 1989, Ratos e Urubus e quando perguntado quem deixaria numa Ilha perdida, deu a mesma resposta que Nilcemar e Evelyn, porém Aydano não deixaria o presidente sozinho, levaria o prefeito e governador para lhe fazer companhia.



Encerrando as Lives em comemoração aos 4 anos da Revista Explosão In Samba, Gilsinho da Portela cantou grandes sambas e ressaltou a importância da valorização dos sambistas e disse que não vê a hora de acabar a pandemia e poder ir para uma roda de samba.





Seguem as Lives completas:














27 visualizações