© 2016 Revista Explosão in Samba | Criado por Faccilite

Unidos de Bangu promete desfile com "fogo nos olhos", para conquistar série B

23.08.2016

                                                          Foto: Adriana Vieira

 

 

A Unidos de Bangu é umas das candidatas ao título do carnaval de 2017, com todas as fantasias prontas, sem dívidas e com uma comunidade com "fogo nos olhos"; é o que o presidente da escola, Guilherme Torres, assegura à todos nessa bela entrevista.

 

 

EiS - Nos fale um pouco sobre o enredo que a Unidos de Bangu levará para a avenida em 2017.

 

Guilherme - Nosso enredo é "Onde há fumaça, há fogo" e falaremos  sobre toda a história do fogo, desde quando surgiu até como é utilizado nos dias de hoje.

 

 

 

Logo do enredo para 2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EiS - Como está o andamento das fantasias para o próximo carnaval?

 

Guilherme - As fantasias estão todas prontas e a Unidos de Bangu hoje é uma escola sem dívidas, o que facilita muito o nosso trabalho. Criamos uma relação de credibilidade com os fornecedores que nos ajudaram a aprontar todas as fantasias bem cedo, trazendo uma tranquilidade para podermos fazer o restante do trabalho da escola.

 

 

Parte de uma das fantasias da U. Bangu

 

 

 

 

 

 

 

 

EiS - O que a escola vai trazer de novidades para o carnaval de 2017?

 

Guilherme - Estamos trazendo um novo intérprete, que é o Niu Souza, para direção de harmonia trouxemos o Vítor Hugo e em breve vamos apresentar nossa nova rainha de bateria.

 

 

 

 

Intérprete Niu Souza

 

 

 

 

 

 

 

EiS - Qual a sua escola de coração?

 

Guilherme - Hoje em dia sou Unidos de Bangu, mas por ser nascido e criado em Bangu, sempre torci para a Mocidade Independente de Padre Miguel e para a Unidos de Padre Miguel.

 

EiS - Você se espelha em alguém no mundo do samba?

 

Guilherme - Eu busco aprender com todos os presidentes, mas não tenho uma pessoa específica que eu possa falar que me espelho.

 

EiS - Como é hoje, a relação da comunidade banguense com a escola?

 

Guilherme - A Unidos de Bangu tem uma comunidade forte, com muito amor pelo bairro e os componentes estão sempre dispostos à somar com a nossa diretoria, por uma escola cada dia maior.

 

EiS - O que a Unidos de Bangu fará de diferente para buscar o título e consequentemente voltar à Sapucaí?

 

Guilherme - Em 2017 a Unidos de Bangu vai falar sobre o fogo e vamos entrar na avenida com fogo nos olhos, com muita garra, gritando o nosso samba e tenho certeza que essa mistura explosiva vai nos levar ao campeonato.

 

EiS - Qual a principal dificuldade que a escola pode ter nesse carnaval?

 

Guilherme - Não vejo nenhuma dificuldade para a nossa escola esse ano. Todos os problemas que a Unidos de Bangu teve, já foram resolvidos, as dívidas foram quitadas e só consigo enxergar um grande desfile pela frente.

 

EiS - Deixe uma mensagem final para todos da família Unidos de Bangu.

 

Guilherme - Quero agradecer aqui, à toda diretoria e segmentos da escola, pelo belo trabalho que vendo sendo realizado. Quero agradecer também ao Clécio Régis que nos ajudou e ajuda muito com seu profissionalismo e as lojas South, pelo apoio que vem dando a nossa agremiação.

 

 

 

Please reload