© 2016 Revista Explosão in Samba | Criado por Faccilite

A cirurgiã-dentista Lorraine Rosa promete fazer a comunidade da União do Parque Curicica voltar à sorrir

09.01.2019

                               Lorraine Rosa, presidente da União do Parque Curicica - Foto: Julie Reis

 

A presidente da União do Parque Curicica, Lorraine Rosa, que também é cirurgiã-dentista,promete fazer sua comunidade voltar à sorrir. Ela recebeu a Revista Explosão In Samba na quadra da agremiação e falou sobre o carnaval passado, suas decepções, seus trunfos, seus principais adversários e cravou que em 2019 somente o título interessa. 

 

 

 

 

 

EiS - Como Lorraine Rosa vira presidente da União do Parque Curicica?

Lorraine - A escola surge no mesmo ano que eu nasci e fui crescendo dentro da escola, pois a União do Parque Curicica sempre foi uma escola da família. Eu sempre gostei mais da parte de barracão e fantasias, já minha irmã sempre cuidou da parte financeira. No ano de 2017 eu via algumas coisas que não concordava e quando fui dar a minha opinião, não quiseram me ouvir. Eu, pela primeira vez, não ajudei no barracão, não ajudei nas fantasias, viajei e me afastei, já que não queriam ouvir a minha opinião. A escola acabou sendo rebaixada e o que mais me deixava nervosa é que eu percebia que nada mudaria. Então fizemos uma reunião de diretoria, marcada pelo diretor da escola, Antônio, que propôs que assumíssemos o comando da escola. Pensamos muito e já em outubro fomos conversar com o meu tio Zezinho Orelha e ele nos disse que estava cansado dessa vida de carnaval e que entregaria a administração às nossas mãos, porém não iria se meter em nada e toda autonomia seria nossa. No momento de empolgação acabamos aceitando e por eu ter uma disponibilidade de tempo maior que da minha irmã e do Antônio, resolvemos em consenso que eu seria a presidente, minha irmã Roberta Rosa a vice e Antonio o vice de carnaval. Foi assim que me tornei presidente da escola.

 

EiS - E seu tio Zezinho Orelha cumpriu a promessa de não ajudar?

Lorraine - Ele não quis saber de nada, o carnaval foi bem duro e eu não tinha noção de questões de dinheiro, logística, nada mesmo. A minha irmã até entende bastante de carnaval, mas na Sapucaí e não na Intendente Magalhães que é muito diferente.

 

EiS - Cite uma dessas grandes diferenças entre desfilar na Sapucaí e na Intendente Magalhães.

Lorraine - Posso falar da logística de levar os carros alegóricos do barracão para a Intendente,a por exemplo. Para a Sapucaí sempre tivemos um apoio dos órgãos públicos, o que não acontece na Intendente Magalhães. Por não sabermos a logística, nosso carro ficou parado no meio da Vila União, porque alguns carros que estavam mais à frente pararam por ser maior que a Avenida Brasil. Apareceram vários cracudos nos pedindo dinheiro em tom ameaçador e tivemos que dar todo o dinheiro que estava conosco na hora, pois na hora até o segurança que contratamos "meteu o pé". Era um dinheiro que pagaríamos as coisas do carnaval no dia do desfile e foi quando liguei e pedi 4.500,00 ao meu tio. Retificando a resposta à cima, foi a única ajuda que deu, mas eu e minha irmã pegamos empréstimo e pagamos à ele, até porque sou muito orgulhosa.

 

EiS - O vice campeonato da escola, foi um resultado que te agradou?

Lorraine - Nós comemoramos muito o resultado, fizemos churrasco, muita cerveja... porque obviamente que desfilamos para sermos campeões, mas sabemos que tivemos erros e mesmo passando com muita animação e um chão muito forte, aceitamos bem o segundo lugar.

 

EiS - O que é mais importante para chegar ao título na Intendente Magalhães?

Lorraine - O mais importante é desfilar bem, com muita animação e uma boa plástica. Acredito que é dentro da avenida que se decide um campeonato e eu adoro competir, sou muito competitiva e quero o título em 2019.

 

EiS - Caso a escola não consiga o título de 2019, a luta continua para 2020?

Lorraine - Estamos fazendo tudo para o título de 2019, como eu disse antes, sou muito competitiva e não sei se terei gás para motivar a minha comunidade, que sempre me vê trabalhando muito, cobrando e incentivando. Todos estão ensaiando muito, com fogo nos olhos e no caso de não chegar o título não sei se ainda terei gás para continuar.

 

EiS - Na sua opinião, quais os seus principais adversários para o título?

Lorraine - Na minha visão, considerando enredo e tudo mais, as escolas que estarão brigando pelo título conosco é a Lins Imperial, Vizinha Faladeira e Tradição.

 

EiS - Porque a escola vem fazendo ensaios na quadra antiga, mesmo tendo uma bela quadra?

Lorraine - São alguns motivos, mas o principal é que a quadra antiga é mais próxima da comunidade. Muitos ainda tem certa resistência de vim para a nova quadra e tem na quadra antiga uma espécie de quintal de suas casas.

 

EiS - Caso a escola consiga o título, já está pensando no carnaval de 2020, já tem enredo?

Lorraine - Já estou pensando sim, inclusive já tenho até enredo.

 

EiS -  Pode nos contar o enredo?

Lorraine - Não (risos), mas posso adiantar que será um enredo em homenagem à alguém que nunca foi homenageado e não é do samba. 

 

EiS - Nesse pequeno período em que está presidente, teve alguma grande decepção dentro ou fora da escola?

Lorraine - Tive várias, tanto dentro quanto fora da escola, mas prefiro nem falar dessas pessoas.

 

EiS - Considerando a volta para a Sapucaí, pretende mudar o time, sabendo que sempre aparece propostas de patrocínio em troca de colocar uma rainha de bateria ou algo assim?

Lorraine - Foi bom falar sobre isso. Esse ano apareceu uma pessoa querendo patrocinar, mas gostaria que trocássemos o enredo e eu não aceitei. Para alguém chegar e tirar alguém, será muito mais com argumentos do que por dinheiro. Temos uma equipe de grandes profissionais que já estiveram na Sapucaí tanto no grupo A, quanto no Especial. Vamos avaliar o desfile, o desempenho de cada um, mas a princípio não penso em nenhuma mudança, sou muito grata à todos eles.

 

EiS - Qual seu grande trunfo para desbancar seus adversários e conquistar o título?

Lorraine - Vamos preparar uma surpresa na bateria, estamos tentando levantar verba para fazer uma grande surpresa que vai ser importante na interação da escola com o público, será uma coisa nova e que vai ser bom para a escola e para quem estiver assistindo, mas para isso ainda estamos dependendo de dinheiro. Também termos novidades dentro das alas, faremos um grande desfile e vamos em busca do título.

 

                    A presidente Lorraine Rosa junto à algumas das fantasias que a UPC vai levar para a avenida em 2019 - Foto: Julie Reis

 

 

Please reload