Presidente da Acadêmicos de Sossego, Wallace Palhares, desmente seu diretor de carnaval: " Jamais foi para fazer alusão à ele" - Se referindo ao prefeito Crivella

28.01.2019

             Alegoria da Acadêmicos do Sossego, que para Wallace Palhares, não faz alusão ao prefeito Marcelo Crivella - Foto: Reprodução

 

Uma imagem do Demônio, que fará parte da última alegoria da Acadêmicos do Sossego, causou polêmica no mundo do samba nessa segunda-feira. De acordo com a reportagem do G1, o diretor de carnaval da escola, Hugo Junior, teria dito que a escultura é uma referência ao prefeito Marcelo Crivella.

 

"É o prefeito. Estávamos terminando a obra hoje. O objetivo é fazer uma crítica política à desvalorização do carnaval por parte dele. Temos que defender nosso carnaval. Era para ser uma surpresa, mas vou me reunir com o presidente da escola e vamos decidir ainda o que vai ser feito, mas a princípio a escultura vai estar na avenida sim”. Cravou Hugo, no portal G1.

 

 

Mas procurado pela nossa Revista, o presidente da escola, Wallace Palhares, desmentiu as declarações do seu diretor de carnaval, afirmando que a escultura não faz alusão ao prefeito Marcelo Crivella:

 

"Na verdade, no último setor da escola a gente fala sobre intolerância, a falta de liberdade religiosa, então o que acontece é que a gente mostra um terreiro quebrado e um anjo inquisidor que quebra o terreiro, aquela pessoa que é como se decidisse a vida dos outros. Colocamos na verdade a figura do demônio, do diabo, mas ninguém nunca viu o diabo e buscamos colocar da forma que imaginamos que deve ser, se ficou parecido com o prefeito, lamento, mas jamais foi para fazer alusão à ele." Finalizou Wallace Palhares.

 

A Acadêmicos do Sossego levará para a avenida o enredo “Não se meta com minha fé, acredito em quem quiser” e será a última escola à desfilar na sexta-feira de carnaval pelo grupo de acesso A da Lierj.

 

 

 

Please reload