© 2016 Revista Explosão in Samba | Criado por Faccilite

A escola de samba brasileira Paraíso School of Samba participará do Carnaval de Londres

02.07.2019

                               Foto: Divulgação

 

O Carnaval, considerado a maior festa popular e animada do mundo, a cada dia tem conquistado foliões de diversos países e etnias. Desta vez, a festa mais representativa e esperada pela população brasileira, chegou e já é sucesso na Inglaterra, conquistando a população da cidade de Londres, no bairro de Notting Hill que, desde a década de 60, realiza os desfiles carnavalescos na última semana de agosto, considerado o feriadão bancário (Bank Holiday), com a participação de grupos de diversos países, como Brasil, África, Ásia, entre outros. A grandiosa festa foi criada pela comunidade caribenha com cidadania inglesa há mais ou menos 17 anos. Em 2019, os desfiles do carnaval londrino acontecerão nos dias 24, 25 e 26 de agosto.  
A Paraíso School of Samba, que é uma escola de samba formada por brasileiros, tem como presidente Henrique da Silva; mestre de bateria, Esteves; diretor de carnaval, Marcos Paulo; e comissão de carnaval formada por Henrique da Silva, Marcos Paulo, Marcelo Oliveira e Alex Davey. 
A agremiação apresentará este ano, no desfile do dia 26 de agosto (segunda de carnaval), o enredo em homenagem a Tia Alice, grande personalidade da Estação Primeira de Mangueira, cuja obra permanece no Campo Olímpico da Verde e Rosa. A dama do samba realizou um trabalho social voltado às crianças para prepará-las para o esporte, educação e trabalho. Muita querida na comunidade, Tia Alice, será representada no desfile pela sua filha, Iara Gomes. A Mangueira, atual campeã do carnaval carioca de 2019, abraçou o enredo e tem ajudado a escola.
De acordo com o diretor de carnaval, Marcos Paulo, este ano a escola contará com as participações dos intérpretes Wantuir (Unidos da Tijuca) e Marquinho Art'Samba (Mangueira); do diretor de bateria da Mangueira, Wesley;  de Gracyanne Barbosa  (União da Ilha), atual rainha de bateria da Paraíso;  de Ana Paula Evangelista (musa da Unidos da Tijuca), atual rainha da escola; das musas Veronice de Abreu e Patrícia Souza; entre outras personalidades do samba.
"Os desfiles são esperados por vários foliões de diversos países. Quem assiste curte muito e participa dos três dias de espetáculos. Atualmente, a Paraíso School of Samba desfila com cerca de 600 a 800 componentes distribuídos por 15 a 20 alas. São cerca de 20 componentes por alas, com 80 ritmistas, comissão de frente com 16 componentes, 10 baianas, entre outros segmentos. O desfile, que tem cerca de três horas de duração, é bem parecido com os desfiles que acontecem no Rio de Janeiro, onde temos o enredo, samba-enredo e apresentação do tema. A comissão julgadora destaca o enredo que mais se destacou e, a escola que melhor se destaca, é a campeã do ano. Começamos a desfilar por volta das 10 horas da manhã e prosseguimos até o final do dia. Já ganhamos uns quatro títulos. No ano passado, por exemplo, fomos campeões. Tentamos fazer sempre um desfile empolgante com beleza, originalidade e criatividade", destaca o diretor de carnaval Marcos Paulo.
Ele acrescentou ainda que os desfiles em Londres têm como objetivo resgatar  apresentar a cultura brasileira, como  o samba, considerado nossa maior arte. "A apresentação do enredo requer esse cuidado, apresentar um pouco da nossa história e cultura. Estamos com 70% do nosso carnaval de 2019 prontos. Estarei no início de agosto em Londres para preparar e finalizar algumas fantasias e a nossa alegoria. O enredo apresentará a vida da Tia Alice, que sempre gostou do Maracatu, Capoeira e Maculelê, e das danças culturais. A comissão de frente irá representar o Maracatu, entre outras surpresas do desfile. Nosso casal de mestre-sala e porta-bandeira representarão o rei e rainha do Maracatu ; a bateria virá de Cartola; as passistas irão homenagear a Mangueira. Quem for assistir irá se surpreender com o nosso desfile. Haverá grandes homenagens, muito colorido e criatividade", enaltece o diretor, que acrescentou que o carnaval de Londres começou há muito tempo, não como um festa brasileira mas sim caribenha. 
Segundo Marcos Paulo, a criação foi da comunidade caribenha com cidadania inglesa. Os caribenhos, explica o diretor, formaram um Bank Holiday, ou seja, um final de semana de feriadão, que começou como festival e virou carnaval, onde se apresentavam e, com isso, foram fazendo inscrições de grupos de vários países como Brasil, África, Ásia e América. Então, conforme ressaltou o diretor, todo mundo que tivesse um grupo cultural que demonstrasse cultura poderia participar, dependendo de sua grandiosidade. Existiam quesitos, ressaltou Marcos, para serem seguidos, mas todos poderiam participar do carnaval londrino. 
  

 

 

                                  Foto: Divulgação

 

 

 

 

Enviado por: 

Adriana Vieira

Assessoria de Imprensa

Paraíso School of Samba

AV Assessoria de Imprensa e Mídias Sociais

      

 

Please reload